top of page
  • Foto do escritor PAULO ROSSETTI

Exames por imagem na Odontologia: proteção na medida certa

Atualizado: 30 de mar.


Exames por imagem na odontologia: proteção na medida certa.
Exames por imagem na odontologia: proteção na medida certa.

Quantas vezes você vai ao seu cirurgião ou cirurgiã-dentista e faz uma radiografia? No exame de rotina, na suspeita de uma cárie ou problema endodôntico, ou se você precisa colocar um implante dentário, extrair os terceiros molares. Os motivos são tantos que não dá para enumerar aqui.


Exames por imagem na Odontologia são considerados diagnósticos complementares. Uma das preocupações é a quantidade de radiação. Trabalhamos dentro das faixas de segurança, e a Odontologia é a Especialidade da Saúde onde esse controle é rigoroso.

Entretanto, a tecnologia avança. Por exemplo, começamos com os tomógrafos volumétricos (de mesa) e passamos para os tomógrafos de feixe cônico (verticais) e essa modalidade de imagem se popularizou.


Outro exemplo: as radiografias convencionais (periapical, bitewing), reveladas em câmera escura, deram espaço ao sensor de raio X digital, e mais tarde ao equipamento de raio X portátil.


A segurança frente à radiação continua em foco. A ADA acaba de liberar o documento do comitê que delega sobre o assunto.


Dentre as mudanças, algumas muito interessantes para minimizar a dose de radiação e proteção aos pacientes:


O uso de sensores digitais e não das películas radiográficas é fortemente recomendado; se não for possível, use apenas os filmes do grupo E e F;
Aparelhos de radiografia intraoral devem ser operados com mínimo de 60Kv e não mais do que 80Kv;
A TCFC não deve ser usada de rotina quando outra modalidade radiográfica e com menor quantidade de radiação for adequada para o diagnóstico;
Se a TCFC for necessária, use o menor FOV possível que não prejudique a qualidade da imagem e do diagnóstico;
Protetores abdominais e para a tireoide nas imagens diagnósticas intraoral, panorâmica, cefalométrica, TCFC não são mais recomendados, e o uso desses protetores deveria ser descontinuado na prática clínica.

Documento completo clicando no botão abaixo:



Comentários


bottom of page