top of page

Leia também:

  • Foto do escritor PAULO ROSSETTI

Os 100 artigos científicos mais citados em Prótese Dentária - parte 3 de 10

Atualizado: 30 de mai.


Os 100 trabalhos mais citados em Prótese Dentária
Os 100 trabalhos mais citados em Prótese Dentária

Em 2020, a revista The Journal of Prosthetic Dentistry publicou um trabalho, uma análise bibliométrica, dos 100 artigos mais citados no mundo da prótese dentária, entre 1951 e 2019.


Acredito que você, leitor e leitora do meu blog, já tenha visto alguns destes trabalhos. Caso contrário, seria interessante conhecê-los. Boa parte da história e da clínica que fazemos hoje está na lista dos 100 artigos científicos mais citados em prótese.

E como você já percebeu, este é o terceiro de uma série de 10 posts.


Vamos matar a sua, a minha e a nossa curiosidade?

Quais são esses trabalhos, curiosidades e o que eles contam?

 

Número 21 (685 citações) - Pietrokovski J, Massler M. Alveolar ridge resorption following tooth extraction. J Prosthet Dent 1967;17:21-7.


A partir de uma ideia muito simples com 149 modelos de gesso, onde um dos lados possuía um espaço edêntulo unitário e o outro não, os pesquisadores verificaram a reabsorção vestibular ser maior do que a reabsorção lingual, tanto na maxila quanto na mandíbula. Ambas as situações mostravam que o centro do rebordo migrava para lingual/palatina, dificultando o posicionamento do dente artificial na futura prótese.

 

Número 22 (685 citações) - Kelly JR. Clinically relevant approach to failure testing of all-ceramic restorations. J Prosthet Dent 1999;81:652-61.


O autor deste trabalho, pertencente ao quadro de funcionários do NIST (National Institute of Standards and Technology), algo como o nosso INMETRO, fez uma comparação entre as características dos testes mais simples existentes para verificar a resistência de porcelana, como seria a simulação de fadiga cíclica no laboratório, e a biomecânica bucal, mostrando os pontos fortes e fracos, as semelhanças e as discrepâncias. Os estudos futuros deveriam se concentrar nos mecanismos de propagação da trinca em sistemas cerâmicos utilizando o modelo de coroas totais.

 

Número 23 (683 citações) - Albrektsson T. A multicenter report on osseointegrated oral implants. J Prosthet Dent 1988;60:75-84.


Os resultados de 11 centros independentes ao redor do mundo, que utilizaram o sistema Brånemark, comparados aos resultados em Gotemburgo, Suécia. Dos 3683 implantes dentários, a taxa de sucesso na mandíbula (3 anos depois, 1209 implantes) foi de 96%.

 

Número 24 (668 citações) - Kasemo B. Biocompatibility of titanium implants: surface science aspects. J Prosthet Dent 1983;49:832-7.


Uma descrição do processo de preparo do titânio como implante dentário: composição básica, grau de pureza, a explicação da camada de óxido, sua limpeza de superfície e descontaminação, e dos possíveis processos de união química entre osso e titânio quando instalado na boca. Um excelente trabalho escrito por um dos cientistas do Instituto Chalmers de Tecnologia.

 

Número 25 (640 citações) - Wataha JC. Biocompatibility of dental casting alloys: a review. J Prosthet Dent 2000;83:223-34.


A preocupação com a corrosão nas ligas odontológicas não é recente. Embora diversos elementos sejam carcinogênicos e mutagênicos, nada foi comprado quando utilizados na composição destas ligas. A recomendação final é pelo uso de ligas nobres ou altamente nobres para fundição, mas a falta de estudos clínicos específicos impedia uma conclusão definitiva sobre o assunto.

 

Número 26 (617 citações) - Raigrodski AJ, Chiche GJ, Potiket N, Hochstedler JL, Mohamed SE, Billiot S, Mercante DE. The efficacy of posterior three-unit zirconium-oxideebased ceramic fixed partial dental prostheses: a prospective clinical pilot study. J Prosthet Dent 2006;96:237-44.


Um dos estudos pioneiros na zircônia para PPFs posteriores, com 3 anos de acompanhamento, mostrando que o problema do lascamento seria observado na porcelana de recobrimento. Uma consideração especial foi dada à seleção do paciente e à geometria e quantidade de desgaste nos preparos, já que estas cerâmicas livres de metal não tinha o famoso colar de reforço.

 

Número 27 (610 citações) - Goodacre CJ, Bernal G, Rungcharassaeng K, Kan JY. Clinical complications in fixed prosthodontics. J Prosthet Dent 2003;90:31-41.


Uma revisão dos últimos 50 anos sobre as taxas de sucesso e falha em coroas metalocerâmicas, cerâmicas, reconstruções, pinos e núcleos. Nas próteses fixas, as complicações maiores eram as cáries (18% dos pilares), endodontia (11% dos pilares) e perda de retenção (7% das próteses). Nos pinos e núcleos, soltura (5%), fratura radicular (3%) e cáries (2%).

 

Número 28 (591 citações) - Tinschert J, Natt G, Mautsch W, Augthun M, Spiekermann H. Fracture resistance of lithium disilicate, alumina-, and zirconia-based three-unit fixed partial dentures: a laboratory study. Int J Prosthodont 2001;14:231-8.


Uma comparação entre 3 materiais diferentes, mas com o mesmo desenho na prótese parcial fixa de 3 elementos (pré-molar - pôntico - molar), cimentadas com fosfato de zinco sob troqueis metálicos. Resistências acima dos 2000N foram observadas no sistema DC-Zirkon, valores intermediários para os sistemas In-Ceram Zirconia e IPS Empress 2, e valores abaixo dos 1000N para os sistemas In-Ceram Alumina e IPS Empress.

 

Número 29 (582 citações) - Levin EI. Dental esthetics and the golden proportion. J Prosthet Dent 1978;40:244-52.


As famosas grades de proporção áurea, feitas por Edwin Levin, que você precisa ter no seu consultório para trabalhar rapidamente, foram publicadas aqui, além de exemplos práticos também para uso do compasso de proporção áurea. Referência histórica que deve estar na mesa de todo protesista, estudante, e técnico de laboratório.

 

Número 30 (578 citações) - Farrar WB, McCarty WL. Inferior joint space arthrography and characteristics of condylar paths in internal derangements of the TMJ. J Prosthet Dent 1979;41:548-55.


O assunto que nunca termina, com discussões intensas na literatura: a oclusão e a posição do conjunto côndilo-disco-fossa. Este trabalho mostrou que pacientes com dor ou disfunção na ATM sofriam do deslocamento de disco para anterior associado ao deslocamento para posterior e superior do côndilo, forçando uma reinterpretação da natureza e provável etiologia da síndrome da dor e disfunção miofascial.


Comentarios


bottom of page