top of page

Leia também:

  • Foto do escritor PAULO ROSSETTI

Os 100 artigos científicos mais citados em Prótese Dentária - parte 4 de 10

Atualizado: 30 de mai.


Os 100 trabalhos mais citados em Prótese Dentária
Os 100 trabalhos mais citados em Prótese Dentária

Em 2020, a revista The Journal of Prosthetic Dentistry publicou um trabalho, uma análise bibliométrica, dos 100 artigos mais citados no mundo da prótese dentária, entre 1951 e 2019.


Acredito que você, leitor e leitora do meu blog, já tenha visto alguns destes trabalhos. Caso contrário, seria interessante conhecê-los. Boa parte da história e da clínica que fazemos hoje está na lista dos 100 artigos científicos mais citados em prótese.

E como você já percebeu, este é o quarto de uma série de 10 posts.


Vamos matar a sua, a minha e a nossa curiosidade?

Quais são esses trabalhos, curiosidades e o que eles contam?

 

Número 31 (567 citações) - Lee WC, Eakle WS. Possible role of tensile stress in the etiology of cervical erosive lesions of teeth. J Prosthet Dent 1984;52:374-80.


As inigualáveis lesões cervicais não cariosas: aqui, teorias foram propostas para explicar seus mecanismos. Forças laterais causaram um estresse de tração na região cervical, rompendo as ligações químicas no esmalte e dentina, havendo maior susceptibilidade à dissolução e erosão desta região, em forma de cunha, gerando estas lesões. Na clínica, trabalhar restaurações classe V era um grande desafio.

 

Número 32 (546 citações) - Christensen GJ. Marginal fit of gold inlay castings. J Prosthet Dent 1966;16:297-305


A problemática que não deixa os protesistas dormirem: o grau de abertura marginal numa restauração. Aqui, 10 dentistas experientes não foram capazes de avaliar de forma consistente a aberta marginal na região gengival. A outra conclusão importante é que a sonda exploradora se comporta melhor quando existe visão direta na avaliação destas margens, comparada ao conjunto radiografia/sonda exploradora em margens não acessíveis.

 

Número 33 (517 citações) - Atwood DA, Coy WA. Clinical, cephalometric, and densitometric study of reduction of residual ridges. J Prosthet Dent 1971;26:280-95.


As variações nos valores de reabsorção para maxila e mandíbula, estudadas radiograficamente, revelavam que o osso mandibular possuía uma taxa quatro vezes maior do que o osso maxilar, destacando que, em dois anos ou menos após a extração dentária, 54% das arcadas se encontravam em formato lâmina de faca. As implicações na construção da prótese total eram óbvias.

 

Número 34 (506 citações) - Albrektsson T, Wennerberg A. Oral implant surfaces: Part 2ereview focusing on clinical knowledge of different surfaces. Int J Prosthodont 2004;17:544-64.


As documentações de cinco superfícies de implantes comercialmente disponíveis foram analisadas: TiUnite, SLA, Osseotite, Frialit-2, e Tioblast. A documentação mais longeva pertenceu ao Tioblast. Os autores observaram que as documentações melhoraram ao longo dos anos, embora alguns fabricantes houvessem lançado o produto primeiro e feito a documentação depois.

 

Número 35 (500 citações) - Glauser R, Sailer I, Wohlwend A, Studer S, Schibli M, Schärer P. Experimental zirconia abutments for implant-supported single-tooth restorations in esthetically demanding regions: 4-year results of a prospective clinical study. Int J Prosthodont 2004;17:285-90.


As cerâmicas estavam melhorando consideravelmente, e os primeiros pilares de zircônia eram testados na clínica, recebendo coroas cerâmicas Empress I. Após 4 anos, nenhuma fratura da zircônia foi observada em 18 pacientes com 36 dessas restaurações, e apenas duas solturas de parafusos foram registradas.

 

Número 36 (484 citações) - Okubo SR, Kanawati A, Richards MW, Childress S. Evaluation of visual and instrument shade matching. J Prosthet Dent 1998;80:642-8.


Na comparação entre um colorímetro experimental e a opinião visual de especialistas, o primeiro atingiu 50% de acertos, enquanto o segundo fator chegou aos 48%. A verificação da cor é um ato inconsistente, mas fora levemente melhor com o colorímetro testado.

 

Número 37 (481 citações) - Matinlinna JP, Lassila LV, Özcan M, Yli-Urpo A, Vallittu PK. An introduction to silanes and their clinical applications in dentistry. Int J Prosthodont 2004;17:155-64.


Uma revisão de literatura sobre os aspectos químicos dos silanos, que vinham ganhando papel de destaque nos processos de adesão das restaurações na clínica.

 

Número 38 (466 citações) - Rochette AL. Attachment of a splint to enamel of lower anterior teeth. J Prosthet Dent 1973;30:418-23.


Uma receita de bolo completa para unir uma liga de ouro ao esmalte dentário, sem confeccionar preparos nos dentes anteriores inferiores, mas nós podemos chamar popularmente de prótese parcial fixa adesiva. O cimento usado era uma resina sem carga (polimetil metacrilato); um silano era aplicado para garantir a união química deste cimento ao metal da prótese, que por sua vez fornecia a união mecânica através de pequenas retenções internas.

 

Número 39 (458 citações) - Gendreau L, Loewy ZG. Epidemiology and etiology of denture stomatitis. J Prosthodont 2011;20:251-60.


Uma revisão da literatura sobre a estomatite causada por próteses totais convencionais, que atingia mais os idosos e as mulheres. Esse trauma mucoso era agravado pela presença de C. albicans, acúmulo de placa, uso contínuo das próteses, e adaptação inadequada.

 

Número 40 (456 citações) - Guzy GE, Nicholls JI. In vitro comparison of intact endodontically treated teeth with and without endo-post reinforcement. J Prosthet Dent 1979;42:39-44.


Um estudo laboratorial sobre a resistência de dentes tratados endodonticamente, recebendo ou não um pino pré-fabricado. Os dentes sem pinos fraturaram nos terços coronal ou médio, enquanto os dentes com pinos ao longo do corpo do pino. No final da história: o sistema de pino pré-fabricado escolhido não foi capaz de reforçar um dente sadio tratado endodonticamente.


Comments


bottom of page