top of page
  • Foto do escritor PAULO ROSSETTI

Por que a Odontologia não pode ser uma profissão apenas teórica? Prótese Dentária

Atualizado: 5 de mai. de 2023

Não serei repetitivo, mas está claro: ninguém vai aprender Odontologia à distância, nem que você produza o melhor vídeo 4K com didática cósmica.


Os exemplos que sustentam a tese contrária à criação de cursos EAD em Odontologia são vários e podem ser comprovados amplamente.


Na educação universitária odontológica, quando tudo que é ensinado na sala de aula também é reproduzido no laboratório e na clínica, o aluno realmente consegue compreender e amadurecer para a prática em consultório particular.

Não há outra forma de internalizar esses conhecimentos sem fazer um pré-clínico e depois ter contato com os pacientes sob supervisão dos orientadores.


 

Como exemplo, um olhar rápido sobre a disciplina de Prótese Dentária: matérias como enceramento diagnóstico, preparos dentários, oclusão, ajuste oclusal, montagem no articulador, coroas provisórias, moldagem, estética, seleção de cor, dentre outras, não serão assimiladas automaticamente por quem jamais segurou uma espátula número 7 ou uma caneta de alta rotação.


 

Para ensinar o que é um dente (biologia, anatomia, fisiologia, posição estratégica), leva-se muito tempo. O primeiro ano praticamente é o grande ensaio para acertarmos e errarmos com as práticas laboratoriais. Depois, a “ficha cai” entre o segundo e o terceiro ano sob a prática clínica básica, onde as dificuldades oriundas da bochecha, saliva, língua e emocional do paciente são contemporizadas. Enfim, só no último ano, o aluno estaria mais adaptado para uma “clínica integrada” em todas as disciplinas.


E tudo isto só funciona “relativamente bem” com o tripé alunos, mestres e pacientes: todos presenciais.


Para entender a discussão, acesse o post abaixo:



bottom of page