top of page

Leia também:

  • Foto do escritor PAULO ROSSETTI

Chega de dor de cabeça: preparando seu trabalho para uma revista científica


Revistas científicas: siga as regras de ouro
Revistas científicas: siga as regras de ouro

"Instruções para autores", "como enviar seus trabalhos", ou como você quiser chamar. Esse é o ponto que mais gera dúvidas em toda revista científica.


Para os editores, não há nada mais "broxante" do que receber um trabalho onde nem 10% do que foi solicitado na padronização está em conformidade.


Para os autores, é mais tempo gasto e dor de cabeça.


Como eu quero que a sua vida como autor ou autora seja mais fácil, escolhi cinco exemplos que deixam todo editor mais contente quando você estiver preparando seu trabalho para uma revista científica:


Não coloque imagens (Figuras, gráficos, diagramas) e nem tabelas dentro do texto do seu documento.
  • O que ocorre: você abre um documento no seu editor de textos, vai escrevendo, e coloca as imagens e as tabelas entre um parágrafo e outro. As imagens começam a "pular" de uma página para outra. Da mesma forma, as tabelas começam a "empilhar" ou perder a formatação. Daí, você tentar "quebrar a página" dando um CTRL + ENTER e está feita a bagunça: nada mais se encontra no local original.



  • O que deveria ocorrer com as imagens: ideal seria deixa-las todas agrupadas no final do seu documento, depois da lista de Referências Bibliográficas, com as legendas em sequência (imagem 1 e Figura 1, imagem 2 e Figura 2, etc.)


  • O que deveria ocorrer com as tabelas: o mesmo procedimento, ou seja, tabelas no final do seu texto, depois da lista de referências bibliográficas.


Mas, se não for possível colocar as imagens no final do seu manuscrito, use o recurso abaixo:


Envie as imagens originais separadas uma por uma como arquivos JPEG, TIFF, EPS ou PDF.
  • O que ocorre: você tem suas imagens dentro de um programa de apresentação (Powerpoint, Keynote). Agora, precisa envia-las. Então, faz o mais fácil: aperta as teclas "Fn + Print Screen", ou as copia e cola no arquivo de texto. Só tem um problema: a resolução da sua imagem no powerpoint não é adequada para uma publicação impressa, por exemplo. Outro fato comum é mandar imagens agrupadas em bloco, dificultando a vida do pessoal que trabalha na revista.


  • O que deveria ocorrer: busque as imagens originais (slides ou armazenadas em HD externo ou CD ), verifique se a resolução é ideal, e carregue-as separadamente no sistema de envio da revista.


Coloque a citação (dos autores) em sobrescrito após sinais de pontuação
  • O que ocorre: você coloca o sobrenome do autor e digita o número em seguida: Fulano 1, Fulano [1], Fulano (1).

  • O que deveria ocorrer: o sobrescrito é o "número pequeno" que vai no "final e do lado direito" do sobrenome, como na imagem abaixo:



As imagens enviadas devem conter pelo menos 300 d.p.i. de resolução. Artes em branco e preto, desenhos, diagramas devem ficar entre 600 e 1200 d.p.i.

  • O que ocorre: essa é a confusão com maior frequência em toda a história de publicação. Primeiro, porque d.p.i. significa "ponto por polegada", sendo a quantidade de pontos na sua imagem, ou melhor dizendo, a resolução. É diferente do tamanho da sua imagem (pixels x pixels).


  • O que deveria ocorrer: a sua imagem precisa ter a resolução mínima. Normalmente, imagens que estão dentro dos seus slides possuem 72 dpi, 96 dpi, ou até 150 dpi. Nada compatíveis com o que a revista pede. A saída é carrega-las num editor de imagens (CorelDraw, Photoshop, Irfanview, PDF Forge) e pedir um "resize" para chegar aos 300 dpi. Tudo o que fica abaixo dos 300 dpi, quando impresso, tem o efeito de "pixelamento" (você não vê mais uma imagem contínua e suave; pelo contrário, você vê "quadradinhos" nela)



Formate a lista de referências bibliográficas no estilo Vancouver


Comments


bottom of page