top of page

Leia também:

  • Foto do escritor PAULO ROSSETTI

O tratamento para osteogênese imperfeita atrasa a erupção dentária

Atualizado: 30 de mai.


A erupção dentária atrasada gera problemas oclusais
A erupção dentária atrasada gera problemas oclusais.

A osteogênese imperfeita (OI) é caracterizada pela fragilidade corporal. Ela ficou conhecida como "doença do osso de vidro". Na maioria dos casos, representa uma mutação gênica nos colágenos COLA1 e COLA2. Pacientes apresentam baixa estatura e outras características físicas.


Embora seja uma doença rara (1:20 mil casos), grande parte desses pacientes têm uma condição de interesse à Odontologia: a dentinogênese imperfeita.


Ainda, a fragilidade corporal generalizada ocasiona dor crônica e fraturas inesperadas. Assim, um dos tratamentos preconizados para impedir que o osso (colágeno) fique frágil são os bisfosfonatos.


O mecanismo é simples: bisfosfonatos impedem a remodelação óssea, diversas vezes comentada aqui em alguns posts.


O ponto central: essa remodelação é um dos motores da fase de erupção dentária, quando os pacientes começam a "trocar" os dentes.


Mas Odontopediatras e Ortodontistas, que possuem treinamento para fornecer a melhor atenção possível aos pacientes com OI, também deverão ficar atentos ao fato recém observado:


Um estudo recente acaba de mostrar que o uso de dois bisfosfonatos atrasa a erupção dentária na primeira fase da dentição mista.

Essas diferenças são significativas para os incisivos centrais superiores e incisivos laterais inferiores, mas principalmente nos primeiros molares permanentes (p< 0,001).


Ao final dos 9 anos de idade, pacientes que não usam esses medicamentos já estavam com toda a fase de dentição mista finalizada, fato verificado em apenas 30% das crianças com osteogênese imperfeita.


Confira no link abaixo:



Comments


bottom of page