top of page
  • Foto do escritor PAULO ROSSETTI

Peri-implantite, reação de corpo estranho, osteoimunologia, imunomodulação!

Atualizado: 23 de jan.

Não é próximo round, mas progrediu.


Cada vez mais, a tal da reação de corpo estranho toma forma.

Dois componentes foram acrescentados: a osteoimunologia e a imunomodulação.


Faz sentido? Vamos aos elementos:

- as células do sistema imune e do sistema ósseo possuem a mesma origem

- este sistema de defesa garante a sobrevivência da espécie

- explica a maioria das perdas assépticas e as variações nos níveis ósseos radiográficos - nos primeiros anos de uso dos implantes de titânio

- estabelece um estado de transição estacionário ao longo dos anos, onde “reação de corpo estranho” e “equilíbrio de corpo estranho” são os polos principais.


Curso (muito básico) de biologia óssea & implantes dentários:


- abriu o retalho, colocou o implante dentário, suture.

- em poucos minutos/horas/dias, o estado inflamatório e seus macrófagos

- estas células podem ampliar a inflamação (M1) ou caminhar para resolve-la (M2) usando alguns de seus produtos químicos, sendo um deles as citocinas

- o perfil de citocinas do M1 é diferente do perfil de citocinas do M2

- no titânio, pela nova hipótese, quando estamos em “equilíbrio de corpo estranho”, o perfil seria M2, resolvendo a inflamação, e atraindo células que formam osso

- além do tipo de material, se mudarmos sua superfície, também faremos os macrófagos caminharem para o perfil M2 (isto é uma das muitas formas de imunomodulação).


Porque o assunto vai render?

Pela introdução das ciências ômicas, criando os mapas de interação/ativação que vão além dos cortes histológicos e radiografias:


- genômica: vamos conhecer cada vez mais quais genes são ativados/desativados no processo de osseointegração

- transcriptômica: vamos conhecer cada vez mais os tipos de RNA envolvidos no processo

- proteômica: vamos conhecer cada vez mais quais proteínas são produzidas (ou não) no processo de osseointegração

- metabolômica: os produtos metabólicos e suas influências na osseointegração


Juntando tudo isso, no que dá?

Medicina personalizada. O futuro no tratamento em saúde.


Clique aqui para ler a revisão gratuita


bottom of page